UMA OLHADA NUMA VERSÃO ANTERIOR DE PREMONIÇÃO 4

Todos sabem que um filme passa por inúmeras vidas antes de chegar às telas
Roteiros são revisados múltiplas vezes antes de uma simples cena ser gravada, a favor de tempo; espaço; locais; linhas do tempo, coerência e etc. Roteiristas trabalham em diálogos, sequências, ações e twists até chegarem numa versão que possa satisfazer os espectadores da melhor maneira possível, e é claro que isso não é diferente em relação a uma das maiores franquias slasher de todos os tempos, Final Destination.
E é tudo isso que quero mostrar hoje para vocês. Vou apresentar um roteiro anterior em relação à versão final do quarto filme da série, que é muito criticado - e com motivos. No entanto, eu não vou remoer a idéia de criticar o filme, vou indicar os aspectos positivos de um roteiro anterior que poderiam ter usado.
Não é um review de roteiro, vou tentar manter meus pontos de vista longe, vou mostrar algumas sequências que poderiam ficar incríveis – ou desastrosas.

Isso se aplica a um filme que já faz parte da cultura. Não estou no negócio e não prejudico nada em relação à projetos em desenvolvimento.

Presumo que vocês conheçam Premonição 4. Caso não conheça (ou não se lembra), o filme segue o resumão dos anteriores e conta a história de um cara que tem uma premonição de um acidente numa corrida da Nascar. Carros em chamas começam a voar na platéia, concreto caindo nos espectadores e etc. Seguindo, ''Nick'' dá um jeito de tirar algumas pessoas das arquibancadas e do lado de fora do autódromo, o grupo acompanha o desastre acontecendo. Em seguida, os sobreviventes do desastre começam a morrer em acidentes estranhos, conduzindo Nick a um padrão que o guia para a própria morte.

Tenho um roteiro datado de 11 de janeiro de 2008. Isso é praticamente um ano e meio antes do lançamento do filme, agosto de 2009.

Sabemos que Craig Perry e a New Line Cinema se interessaram por um roteiro escrito por Eric Bresser. Existem muitos questionamentos quanto a isso, porque realmente, a versão final do filme não é tão ''interessante''. Bom, vamos dar uma olhada.

Você não precisa confiar nas minhas palavras, veja com os próprios olhos: Download do roteiro de FD4

Final Destination 4

 O título do filme era apenas Final Destination 4, seguindo fielmente os títulos anteriores. The Final Destination, uma escolha de última hora, ficou individual demais.

O acidente principal, o primeiro clímax do filme acontece de noite. O desastre acontece numa arquibancada cercada por refletores que insistem em cair nas pessoas. Foi mais do que uma idéia boa trocar o horário: melhor para gravar, melhores lances de câmera nos super-carros e a luz do sol dá um tom incrível na fotografia do filme, no entanto, seria interessante acompanhar o desastre à noite, porque carregaria um tom sombrio que ficou fora do filme. Em roteiros anteriores de Premonição 1, a decolagem do voo 180 seria às 4:25 da tarde, ao invés de 9:25 da noite. No caso, também foi uma ótima mudança.

Existe mais desenvolvimento nos personagens Hunt e Janet. Nas linhas adicionais/deletadas, é fácil perceber que ambos tiveram um relacionamento conturbado.

Numa cena, dois garotos bêbados no telhado derrubam cerveja em Hunt que constantemente briga com eles. O Hunt desse roteiro é bem mais cuzão do que o Hunt do filme.

A multidão faz a batida de We Will Rock You, do Queen, forçando as vigas e enfraquecendo a estrutura das arquibancadas.

As reações em cadeia que levam ao acidente são as mesmas.

Na versão do filme (visão de Nick), Nadia, a namorada do mecânico morre decapitada por um dos pneus que se soltou de um dos carros. Nessa versão, Nadia morre quando um dos parafusos se solta da cerca e rasga seu pescoço.

É possível identificar inúmeros detalhes da visão que não foram para o filme. O acidente no filme chega a parecer surreal, mas no roteiro existe fundamento para cada um dos acontecimentos. Algumas das descrições soam mais emocionais do que físicas, o que é incomum em roteiros de filmes de terror.

Ao invés de cair de nuca numa viga na vertical, o mecânico é engolido por uma explosão. Ele começa a correr pelas arquibancadas e taca fogo acidentalmente em outra pessoa antes de cair morto.

Os garotos bêbados que jogavam cerveja em Hunt tiram o celular do bolso e começavam a gravar a catástrofe, até um carro voador atingir uma das pilastras, derrubando a seção do telhado em que eles estavam. Ambos quebram o pescoço e a coluna ao atingirem a seção de arquibancadas abaixo.

Há uma cena em que o marido e os filhos de Samantha procuram por ela, indicando que estavam vivos.

Após a visão acabar e Nick salvar o grupo, o racista diz que sempre vai a corridas para ver acidentes, ao invés de ser Hunt.

Na morte de Nadia, o clima é tenso e frio porque o acidente se passa de noite. A célebre frase antes de morrer é interrompida pelo decepamento antes da pronúncia de minds. Um prenúncio inteligente que poderia ter ficado no filme.

O grupo vai a um bar ao invés de ir num café. O diálogo é totalmente alterado e numa linha Hunt diz que gostaria de ter filmado a morte de Nadia com seu celular, porque renderia um Total Five Stars no YouTube. Janet diz que aquilo foi mais sobrenatural, relembrando uma das falas de Olivia, em Premonição 5. Existe mais desenvolvimento de todos os personagens nessa cena. Num momento, o número de mortos na tela muda de 52 para 53 e Hunt grita que ''a vadia foi contada!''.

Numa cena do dia seguinte, uma fala revela que Nick e Lori são arquitetos e que o mundo pode esperar por mais um shopping. Uma provável referência ao fim.

Mais tarde, o memorial é realizado numa catedral católica, e somos bombardeados por um tanto de referências cristãs e sobre o passado de George (que se chama George Miner). Nick começa a imaginar coisas bizarras nas vidraças da igreja e Lori o acorda. O resto da cena continua com poucas alterações.

As visões que Nick tem são totalmente diferentes. Na visão da morte do racista, Nick vê uma bolinha rolando no meio do fogo, arcos de água dançando num céu escuro e uma cruz branca saindo de uma piscina de chamas, seguida de um braço chamuscado saindo do fogo e a pegando, finalizado por um grito de terror.


Na cena em que George está lendo um livro em sua casa, num dos diálogos podemos perceber que o nome de Hunt anteriormente era Lee e foi substituído por Hunt por um programa de Find and Replace, na frase ''Go back to SHuntp, mom'' .

Nick e Lori transam enquanto a cena da morte do racista é planejada. Um vento frio passa pelo quarto mostrando alguns prenúncios relacionados à morte.

Uma bolinha (a mesma da visão de Nick) cai sobre o botão do rádio do caminhão do Racista, o ligando. A música tocada é ''Ball and Chain'' do Social Distortion. A letra da música referencia a morte do Racista.

Numa outra descrição de cena, descobrimos que o nome de Nick anteriormente era Tom, devido ao mesmo motivo em relação ao nome anterior de Hunt.

Os regadores do jardim de George ligam quando o Racista está cavando um buraco. Outra referência conectada a visão de Nick.

Momentos depois, quando o racista é arrastado pela rua, a mesma música que seu caminhão está tocando ''Ball and Chain'', começa a tocar num rádio do quarto de Nick e Lori. Nick desliga o rádio e a tela mostra o número 180.

A morte do Racista continua com poucas alterações: a vizinhança toda acompanha a cena e George corre para tentar salvar o Racista, mas é impedido pela explosão do caminhão.

Num dos diálogos do dia seguinte, descobrimos que a cidade em que a versão do roteiro do filme se passa é Indianápolis. Assistindo a TV, Nick revê no chão da rua todos os sinais que tinha visto em sua visão na noite anterior. Então, Nick olha para um modelo miniatura de shopping que ele tinha construído. O teto da miniatura despenca e Nick tem outra visão.

A visão da morte de Samantha é diferente. Ouvimos o som das tesouras cortando enquanto vemos um líquido fervendo ao tocar numa superfície; um espirro de gel de cabelo que se dissipa no ar seguido por um olho sendo cortado. A imagem desfoca como um espelho tremendo.

Mais tarde, quando Samantha entra no salão, a música ''Eye of The Tiger'' toca ao fundo. A atendente do salão é uma mulher asiática pequena.

Depois, a cabeleireira gótica quase derruba um espelho no chão e o pega no ar (conectado a visão acima). Momentos depois, um líquido tóxico quase cai no olho de Samantha (conectado a visão acima).

Samantha pede um copo de água e coloca numa mesa, junto a outro recipiente com um líquido tóxico. Com os olhos cobertos por um protetor, Samantha estica os braços para pegar o copo d'água e pega o copo com o líquido tóxico. A atendente corre e tira o copo com o líquido da mão de Samantha.

Um líquido toca numa chapinha e ferve, assim como na visão de Nick. A explosão de outro recipiente derruba o ventilador e acaba quebrando o espelho.

Depois, a única diferença da morte de Samantha é que o sangue espirra na atendente e nos filhos dela.

No dia seguinte, a visão da morte do Mecânico é diferente. Nick vê um tanque de metal cuspir fogo, então um arco de faíscas brilhantes cobre a tela seguida por pedaços de pele com sangue caindo na areia.

Quando Nick e Lori visitam o autódromo, um assento quebra sozinho. Ambos encontram o iPod de Nadia, que ainda funciona. A música que toca é Raindrops de B. J. Thomas.

Momentos depois, quando Nick e Lori estão vendo os vídeos da câmera de segurança, podemos ver a mulher do Racista sendo cortada ao meio por uma lâmina de metal.

No dia seguinte na oficina, Nick vê um tanque de metal, assim como na visão.

Quando o Mecânico está conversando com Nick, Lori e George, existem várias linhas deletadas que contam como ele mesmo mudou após a morte de Nádia. Ele diz que doou sangue e se inscreveu para doar os órgãos, outro prenúncio inteligente que poderia ter continuado no filme. Lori devolve o iPod para o Mecânico, que ao pegá-lo pela cerca, acaba cortando o dedo.

No fundo, outro mecânico liga o rádio e começa a tocar a música Raindrops, de B. J. Thomas, prenunciando que a última música que Nadia ouviu antes de morrer seria a mesma de Andy (Mecânico). Outro prenúncio inteligente que poderia ter continuado.
A morte do Mecânico continua a mesma, contudo seus órgãos caindo de um ângulo de frente podem ser visíveis.

A visão da morte de Hunt é quase a mesma, contudo podemos ver arcos de eletricidade riscando a água.

A cena do lava - rápido nesse roteiro sofre poucas alterações, contudo, em versões ainda mais anteriores, Janet morreria quando as pás do lava - rápido arrancariam a pele de sua cabeça, expondo seu crânio. YAY! Essa é uma cena que eu adoraria ver.

Na cena da morte de Hunt, enquanto ele está preso abaixo d'água, Nick vê um carrinho de golfe se aproximando sem controle em direção a um poste de energia. O carrinho atinge o poste que cai. Nick consegue empurrá-lo para longe, impedindo-o de atingir a água da piscina. O poste cai no maquinário de drenagem da piscina, que acaba explodindo. O choque faz a velocidade da drenagem subir e os órgãos de Hunt são sugados de seu corpo. Então os órgãos de Hunt começam a sair pelos canos laterais de drenagem da piscina, sujando a água.

O grupo começa a conversar e acreditam que salvar Janet acabou com os planos da morte.

Mais tarde, George vai a um bar. Ele pede uma bebida e assim que o garçom a entrega, uma explosão faz um ventilador cair sobre ela. Ele vê um anúncio no chão dizendo ''Second Chance Saloon''. Ele agradece a Deus e vai embora.

No outro dia, Janet atravessa a pé uma rua super movimentada de carros e não é atingida. A cena cria uma tensão que faz Janet acreditar que tudo acabou.

Na cena em que Nick vai à casa de George, Nick entra no quarto e George ainda está de pé na cadeira, com uma corda ao redor do pescoço. Ele pula da cadeira assim que vê Nick. Quando ele cai no chão, ele ri e Lori e Nick perguntam o que estava acontecendo. Então George diz que ambos deveriam ver com os próprios olhos, que por mais que ele tentasse, ele não conseguia morrer. Momentos depois, George vai ao banheiro e tenta cortar os pulsos com uma lâmina, que quebra ao meio. Algumas falas depois, o grupo comemora e Lori corre ligar para Janet, dizendo que Janet deve estar enlouquecendo.

Janet está numa balada, cercada por um cara grandão e gritando no telefone. Ela diz que entendeu que era hora dela viver um pouco e desliga.

No outro dia, a visão da morte de Jonathan é exatamente a mesma. A televisão mostra a notícia de um homem muito ferido chamado John Doe, que finalmente foi reconhecido pela família. (É interessante essa menção porque John Doe é o motorista que atropelou Terry Chaney e o protagonista do livro Death Of The Senses). Nick percebe que ainda não acabou e liga para Lori.

Janet que está acompanhada de Lori no shopping diz a ela para não atender a ligação de Nick.

A mãe de Jonathan está com ele no hospital e sai do quarto. A morte dele não sofre alterações.

Os diálogos das cenas abaixo sofrem muitas alterações.

A porta do elevador do shopping abre e um construtor do shopping com maços de pregos nas mãos entra junto com Janet e Lori. A música ''I'm On Fire'' de MUZAK toca ao fundo. O trabalhador aperta o botão para o segundo andar e olha para o traseiro de Janet, acompanhando a música. O elevador pára, ele sai e ambas começam a rir. Elas saem do elevador e existem ainda mais linhas de desenvolvimento de personagem de Janet e Lori.

A visão das mortes de Janet e Lori continua com poucas alterações.

Janet e Lori entram na sala de cinema e Lori percebe alguns sinais. Num canto, dois adolescentes acendem cigarros próximos as cortinas. Um homem escorrega no corredor e consegue se segurar. A propaganda na pipoca de Janet diz ''Até que a morte nos separe''. Momentos depois, um aviso ''EXIT'' pisca uma vez no telão e pára.

A explosão na construção ocorre um andar logo abaixo da sala de cinema. Então, quando Nick e Lori se afastam da sala, a explosão vem do chão e ergue inúmeros assentos, vaporizando-os no ar. Incluindo o de Janet. Então os assentos do cinema começam a cair no andar de baixo.

O gerente do cinema é arremessado no teto, ao invés de uma pilastra.

A cena continua e Lori é puxada nas engrenagens da escada-rolante. Então, a escada vira e joga Nick em direção ao pavimento, metros abaixo. Nick acorda da visão e George é atropelado.

Nick entra no shopping e encontra Lori e Janet. Ele diz a elas que as visões não são apenas sinais de como as pessoas irão morrer, são sinais de como salvá-las. Ele conta da explosão e diz que a ama, então sai correndo.

Nick entra numa sala em construção. Ele vê o tanque que irá causar o incêndio, o agarra e se joga pela janela. A premonição vem à tona, e enquanto ele cai, as chamas começam a sair pela boca do tanque. Ambos explodem no ar em câmera lenta e um pedaço do braço do Nick voa em direção à tela. A tela escurece e ouvimos o som das sirenes.

Lori e Janet estão paradas na frente do shopping. Inúmeras ambulâncias e carros de polícia estão estacionados ao redor. Lori diz que a corrente foi quebrada e que ambas estão fora da lista. Elas se abraçam enquanto um caminhão guincha o carro de Nick, estacionado no local proibido. De repente, o carro de Nick se solta do caminhão e acelera em direção a Lori e Janet. No último segundo, ambas se escondem atrás de uma barricada de cimento, e o carro de Nick atinge a barricada e desvia delas. O carro atinge os pés de um guindaste segurando uma unidade de ar condicionado. O operador do guindaste se assusta e luta com o controle da unidade, que balança perigosamente.

Lori e Janet olham para cima e ambas são esmagadas pela unidade de ar condicionado.

THE END


É isso. O filme Premonição 4 é o meu menos favorito da série, contudo se esse roteiro fosse usado; Premonição 4 seria o melhor da série, ou perderia apenas por um fio de cabelo para Premonição 3. Opinião própria.

Existe desenvolvimento de personagens e as mortes são bem melhores no roteiro. O diálogo é limpo e os personagens são interessantes.
 Eu apenas acho que houve algo de errado com a produção desse filme, para transformar um roteiro interessante num lixo. Honestamente, eu também adoraria se esse roteiro fosse adaptado para um livro (imagina que foda), assim como o roteiro muito anterior de Premonição 3. 
É muito provável que eu faça o mesmo artigo, mas com um roteiro anterior de Premonição 3. Ou até com outro filme, mas aí é outra história.

Incrivelmente, até que não é difícil encontrar roteiros anteriores de filmes que chegam a ser melhores do que as versões finais. É o caso de A Hora do Pesadelo 3 e Pânico 2. No entanto, existe algo na mente desses produtores que insistem em mudar algumas coisas, ferrando com tudo.

Gostaram? O que vocês acham?











 




































Comente com o Facebook:

15 comentários:

  1. Se vc podesse criar um final destination no qual vc seria o visionario e seus amigos fossem os sobreviventes, como seria, como seria o acidente inicial respondee (Vinicius)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ia ser num show de um cantor famoso ou numa piscina/como ia ser no 5/e faria varias mortes bem detalhadas e ainda por cima botaria aquela sombra preta ingual a do 1 e iria sobreviver pelo menos 2 pessoas

      Excluir
  2. Nossa! Eu fiz isso no meu livro 13, e 14... Mas foi muito legal, inventei uma regra na lista da morte que talvez desse certo, porque eu coloquei nos dois... Os lugares que eu coloquei são os que eu mais queria visitar porque me lembra um pouco da infância que não tive. :p

    ResponderExcluir
  3. Eu acho o FD4 o mas sem graça de todos, na minha opinião ele é muito cru, sem história, é uma morte atrás da outra e só, a gente não se envolve com os personagens (muito diferente do FD5, que é o melhor na minha opinião), talvez se fosse esse roteiro anterior a versão final, o filme seria bem melhor mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e mesmo,o 4 ainda por cima o final e ruin.../pq todo mundo morre/o 5 eu gostei/mesmo que todo mundo morreu/pq ele dava ate um pouco de medo como no 1 e de qualquer jeito o 5 e antes,ai ninguem poderia sobreviver

      Excluir
  4. ah eu gosto do premonição 4 só num ganha do 3 porque o 3 tem a mary elizabeth

    ResponderExcluir
  5. Na realidade, John Doe foi um psicopata que teve um massacre evitado assim que Jack Curtis (o motorista que matou a Terry) teve a visão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo.

      Eu não li o livro e não fui conferir na wikia quando escrevi o artigo, só reparei na menção.

      Excluir
    2. eu ja tinha falado isso pro vinicius no orkut

      Excluir
    3. Sim, tinha sim. É que eu tenho mania de me esquecer de atualizar algumas coisas.

      Excluir
  6. eu faria um final destination em um baile de formatura , que seria em uma mansão que estava tendo uma construção no sub-solo e um dos operadores estoura o cano de gás e um deles estava fumando um cigarro e deixa cair e explode , o primeiro sobrevivente morreria queimado , a segunda e o terceiro cairiam do 2 andar a segunda morreria com o pescoço quebrado e o terceiro só ficaria com a perna quebrada , mais uma mesa de ferro quebraria e empalaria pela barriga , a quart o quinto e o sexto seriam esmagados pelo teto , a sétima morreria depois eu fio de alta tensão chega-se perto dela e acerta-se ela , e os dois últimos morreriam carbonizados .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mas as mortes tinham que ser detalhadas mano...esmagamento ou carbonizado?...as mortes seriam fracas...e teria que ter pelo menos um final bom ne?

      Excluir
  7. O Meu Final Destination é (já o escrevi por completo) :

    * ACIDENTE INICIAL: A Queda de um raio no Cristo Redentor faz tudo começar a desabar, além de eletrocutar algumas pessoas...

    Mortes:

    ORLAM: 1° da lista
    VISÃO: Morto quando um grande raio cai sobre ele.
    REAL: Esmagado pelo globo refletor de uma festa.
    SINAL: Sarah, em uma visão, vê um globo e um cabo se partindo.
    **
    JUDY: 2° da lista (esposa do acima)
    VISÃO: Morta quando um grande raio cai sobre ela.
    REAL: Roubou uma taça de vidro e colocou no bolso da jaqueta. Escorregou no sangue do marido e caiu de barriga no chão. A taça se quebrou e furou seu pulmão.
    SINAL: Sarah vê uma taça de vidro e uma poça de sangue.
    **
    NATE: 3° da lista
    VISÃO: Esmagada por parte da estrutura do braço esquerdo do Cristo quando este desaba.
    REAL: Corpo destroçado por uma moto em alta-velocidade.
    SINAL: Moto super-veloz na visão de Sarah.
    **
    MATT: 4° da lista
    VISÃO: Uma grande rajada de vento o joga para fora do Cristo, deixando-o cair em queda livre.
    SALVO: Seria arrastado por uma corda e totalmente rasgado numa poça de vidro que ficava no meio da rua. Alison o salva cortando a corda.
    SINAL: Corda, moto e garrafas de vidros vistos por Sarah (em outra visão).
    **
    TIMMY: 5° da lista
    VISÃO: Uma grande rajada de vento o joga para fora do Cristo, deixando-o cair em queda livre.
    REAL: Após Matt conseguir se salvar, a faca que Alison usou para cortar a corda caiu bem no cano de descarga de um carro antigo. O dono do veiculo acelerou o mesmo, e a pressão do cano jogou a faca no pescoço de Timmy, o matando instantaneamente.
    SINAL: Cano de descarga, carro antigo e faca vistos por Sarah em outra visão.
    **
    HELENA: 6° da lista (mãe do guri acima)
    VISÃO: Uma grande rajada de vento a joga para fora do Cristo, deixando-a cair em queda livre.
    REAL: Morre carbonizada na explosão de sua casa.
    SINAL: Mangueira de gás vazando, espeto, cigarro e fogo, vistos por Sarah numa visão.
    **
    ALISON E SARAH: 7° e 8° da lista
    VISÃO: A primeira morreu quando um guarda-chuva (de Timmy) a empalou na nuca. A segunda se foi quando a cabeça do Cristo se rachou e caiu sobre ela.
    SALVO: Ambas morreriam pelo espeto (sinal da visão acima). Após a casa de Helena explodir, o espeto seria lançado longe, e atravessaria o corpo de Alison e ainda acertaria Sarah, porém, Alison mudou o espeto de lugar e isso salvou ambas.
    SINAL: Espeto e rajada de ar.
    **
    **
    ACHAM QUE ACABOU? CLARO QUE NÃO!
    **
    Os três sobreviventes, passado 3 meses, voltaram a se encontrar no AUTÓDROMO MCKÍNLEY (Prem. 04). Sarah viu um homem saindo do local, sendo seguido por outras pessoas... Resumindo: Era Nick.
    Minutos depois, a catástrofe teve inicio.
    MATT: O carro número 6, após tanto capotar, cai sobre ele na arquibancada (da pra ver essa morte na versão alternativa do acidente).
    ALISON: O teto desaba e a esmaga junto de dezenas de pessoas (essa morte também pode se ver).
    SARAH: O motor que mataria SAMANTHA cai sobre ela, esmagando-a.

    FIM!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir

REST IN PIECES

Fique por dentro das novidades da franquia Final Destination! RIPB é a maior fonte brasileira de informações sobre os filmes, contando com um acervo de personagens, curiosidades, detalhes de making-of, sinais de mortes, tradução de livros, fotos exclusivas, roteiros, erros, músicas, atores e muito mais.
Aprovado por Jeffrey Reddick!

SOBREVIVENTES

Vinicius Camargo: Administrador, Tradutor, Editor, Criador de Conteúdo, Galerias, Roteiros.

Otávio Azevedo: Editor, Criador de Conteúdo, Downloads, Vídeos, Edições.

Rafael Araújo: Criador de Conteúdo.

Andrew Bianchinne: Editor, Criador de Conteúdo, Designer e HTML.

INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL!

Tecnologia do Blogger.

ESTAMOS NO FACEBOOK

LEITURA ONLINE

PARCEIROS

MAPA DO SITE

- FILMES:

PERSONAGENS:


POR TRÁS DAS CÂMERAS:

PERSONAGENS:






POR TRÁS DAS CÂMERAS:
Devil's Flight 

Roteiro/Script (em breve)


Conexões

DOCUMENTÁRIOS:

ORIGINAIS:

TÍTULOS:

LEITURA ONLINE:
Spring Break #2
Spring Break #3 (Em Breve)

Spring Break #4 (Em Breve)

Spring Break #5 (Em Breve)

CONTEÚDO EXCLUSIVO